27/09/2019 0 comentários

CAETÉ

A história de Caeté teve início no ciclo do ouro, guardando importantes episódios, como a Guerra dos Emboabas. Parte do patrimônio artístico e arquitetônico que remonta a esse passado encontra-se ainda bem conservado. Como exemplo disso, pode-se citar a Igreja de Nossa Senhora do Bom Sucesso, a primeira de Minas Gerais construída em alvenaria de pedra, uma das belas obras do barroco e do rococó. Outras boas opções são os museus Regional e Casa João Pinheiro (Solar do Tinoco), do século XVIII.

A cidade apresenta grande potencial para a prática de turismo de aventura, tendo grande tradição no arborismo. Foi citada pela Revista Veja como um dos nove principais destinos do Brasil para a prática de esportes radicais. Há também vários distritos na cidade que oferecem boas opções de turismo. No Distrito de Morro Vermelho existe a Cachoeira de Santo Antônio, com uma queda de aproximadamente 10 metros.

Caeté, que em tupi-guarani significa “Mato Bravo” ou “Mata Virgem” é uma agradável surpresa para o visitante que está acostumado apenas com o lado histórico das cidades mineiras. Além de museus e igrejas, Caeté nos oferece muito mais como veremos adiante. Pra quem curte um programa ecológico vale a pena visitar a Cachoeira de Santo Antônio (bela queda com 80m de altura e de fácil acesso) e um santuário ecológico na Serra da Piedade, de onde se tem uma bela vista panorâmica. Na Serra o turista pode visitar, também, no primeiro sábado de cada mês o Observatório Astronômico da U.F.M.G.

Para quem gosta de esportes radicais, a “Pedra Branca” é o lugar ideal. O bloco de pedra tem aproximadamente 60 metros de altura, de onde se pode praticar o alpinismo e para os amantes de Mountain bike, há uma estrada de terra que liga Caeté a Ouro Preto que é excelente para sua prática. Um aspecto interessante e gostoso em Caeté é que a cidade está aos poucos se descobrindo como local turístico e pro visitante isso é muito vantajoso já que o assédio ao turista praticamente não existe e os preços praticados são honestos. Esta regra vale para se fazer passeios, na hora de se deliciar com a comida mineira oferecida nos restaurantes e também ao fazer compras de “lembrancinhas” e de produtos típicos mineiros ou “produtos da terra” como por exemplo os trabalhos artesanais expostos aos sábados e domingos na feira da Praça João Pinheiro no centro de Caeté e comprando também queijos e doces na junto ao pé da Serra da Piedade.

VALE A PENA CONHECER CAETÉ

VEJA HOTÉIS & POUSADAS QUE INDICAMOS PARA VOCÊ EM CAETÉ.

Deixe-nos saber o que você pensa

* Campo obrigatório