27/09/2019 0 comentários

BARBACENA

Barbacena é conhecida em todo o Brasil, e também no exterior, como a “Cidade das Rosas”, em função da grande produção de primeira qualidade desta flor. No Brasil, o município também é conhecido como a “Cidade dos Loucos”, pelo grande número de hospitais psiquiátricos instalados no local. A cidade atraiu esses manicômios em decorrência da antiga idéia, defendida por alguns médicos, de que seu clima ameno, com temperaturas médias bem baixas para os padrões brasileiros, faz com que os ditos “loucos” fiquem mais quietos e menos arredios, supostamente facilitando o tratamento.

Apesar de seu clima frio e por ficar a uma altitude considerável, embora seja uma cidade tropical, Barbacena proporciona uma das mais belas e intensas luminosidades do país, o que já inspirou vários poetas e escritores.

Os edifícios históricos, de estilo colonial ou barroco, são, sobretudo, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Piedade, Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte, Igreja de Nossa Senhora do Rosário, Cadeia Velha, Câmara Municipal, Museu Municipal, Solar dos Andradas, Sobrado dos Vidigal, Sobrado Paolucci, Residência Ânuar Fares e o Sobrado de Olinto de Magalhães.

São também atrativos pontos de visitação pelo seu estilo ou importância histórica: o Fórum Mendes Pimentel, a Igreja Básilica de São José, o Solar Bias Fortes, Solar dos Canedos, Grupo Escolar Bias Fortes, a Fundação Porphíria de José Máximo de Magalhães, Escola Estadual Adelaide Bias Fortes, o Pontilhão Ferroviário, a Escola Preparatória de Cadetes-do-Ar, Escola Agrotécnica Federal “Diaulas Abreu”, Santa Casa de Misericórdia, Farmácia Santa Terezinha, Estação Ferroviária, o Colégio Imaculada Conceição, a Casa-museu de Georges Bernanos, o Manicômio Judiciário, Museu da Loucura (no antigo Hospital Colônia), edifício da antiga Sericicultura e o leito da antiga Estrada de Ferro do Oeste de Minas. O cemitério antigo, da Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte, data da década de 1850, também possui algumas obras de arte.

O ponto mais elevado que permite vista de toda a cidade e adjacências é o mirante, localizado no bairro Monte Mário. A cidade tem restaurantes de comida típica italiana, árabe, oriental e mineira, além de bons serviços de hotelaria. No entanto, sofre efeitos da concorrência de outras cidades históricas mais próximas, como Tiradentes e São João del-Rei que têm investido em gastronomia e eventos relacionados ao cinema.

Em virtude do crescimento desordenado e da falta de conservação das vias públicas e construções históricas, o município perdeu seu charme turístico, embora haja potencial para o turismo de eventos e para aqueles relacionados ao clima frio, por apresentar invernos rigorosos devido aos seus 1.100 metros de altitude e pela sua localização estratégica, próxima à BR 040.

Em Barbacena temos algumas Fazendas históricas, fazendas próximas, na região, têm ligações históricas com a cidade e com a antiga “Vila” de Barbacena por rememorarem fatos e episódios da sua história:

A Fazenda da Borda do Campo, situada no município de Antônio Carlos, é origem de Barbacena e de todos os municípios dali desmembrados, construída cerca em 1698, foi um dos locais de reunião dos inconfidentes, já Fazenda do Registro Velho, situada no distrito de Sá Fortes, município de Antônio Carlos, foi propriedade do Padre e Inconfidente Manoel Rodrigues da Costa, foi local de encontros de inconfidentes.

Já a Fazenda do Ribeiro, sediada na antiga Estação e hoje município de Vasconcelos, local de nascimento dos inconfidentes Cel. Francisco Antônio de Oliveira Lopes e de seu irmão Pe. José Lopes de Oliveira, Fazenda do Castelo, foi propriedade do Pe. Antônio da Silva Santos, irmão de Tiradentes.

Na Fazenda da Cachoeira, pertenceu ao Brigadeiro José Vidal, irmão do inconfidente Dr. Domingos Vidal Barbosa Lage, a Fazenda da Mantiqueira, próximo à localidade de igual nome, no município de Santos Dumont, teve seu nome ligado aos crimes da quadrilha de salteadores que atuou na região no século XVIII e à história da Inconfidência.

A Fazenda da Caveira de Cima, na antiga “Estação do Sanatório”, sede do depois “Hospital Colônia” e hoje “Museu da Loucura”, foi propriedade do delator dos inconfidentes Joaquim Silvério dos Reis, a Fazenda dos Moinhos, no Rio Fundo, origem da família dos Armond à qual pertenceram o Conde de Prados e o 2º. Barão de Pitangui Antônio Ferreira Armond, fundador da Santa Casa de Misericórdia de Barbacena.

Já a Fazenda da Conceição, no antigo distrito de Livramento, hoje município de Oliveira Fortes local de nascimento do governador Chrispim Jacques Bias Fortes, a Fazenda de Cabangu, no antigo distrito de João Gomes, depois Palmyra e hoje município de Santos Dumont, local de nascimento de Santos Dumont e a Fazenda do Campo Verde, desmembrada da antiga Fazenda da Borda do Campo no século XIX. Barbacena conta com um Acervo Histórico de grande importância!

VALE A PENA CONHECER BARBACENA

VEJA HOTÉIS & POUSADAS QUE INDICAMOS PARA VOCÊ EM BARBACENA.

Deixe-nos saber o que você pensa

* Campo obrigatório