25/09/2019 0 comentários

MARATAÍZES

Marataízes é um dos mais destacados balneários da região Sul do Espírito Santo, distante 127 quilômetros da capital do Estado, Vitória. O município faz fronteira ao Norte e a Oeste com a cidade de Itapemirim, a Sul com Presidente Kennedy e a Leste com o Oceano Atlântico. Segundo o último censo, a população residente do município é de 36.494 habitantes, sendo 78% de habitantes na área urbana e 22% de habitantes na área rural, embora durante a temporada de verão a população pode dobrar em quantidade.

Marataízes é conhecida turisticamente como a Pérola Capixaba, devido sua famosa produção de abacaxi-pérola, que a torna renomada em todo o território nacional. O município também possui potencial turístico advindo de suas belas praias e lagoas. Com cerca de 26 quilômetros de litoral, Marataízes possui uma das mais belas praias do Estado, localizada ao sul do município, a Praia de Boa Vista, rodeada por falésias e lagunas. Ainda podemos citar a famosa Lagoa do Siri, que se separa do mar por apenas uma pequena faixa de areia.

Marataízes partilha sua origem histórica com o município de Itapemirim, cujo povoamento se iniciou em 1539, quando Pedro da Silveira estabeleceu fazenda perto da foz do Rio Itapemirim. O Porto da Barra do Itapemirim era a porta de saída de produtos da terra e a entrada dos primeiros colonizadores. Pela Barra do Itapemirim entraram homens, bem como máquinas, progresso, civilização, cultura e arte.

Pelo porto, entraram os vagões da Estrada de Ferro e saiu toda a produção de açúcar, aguardente e café, que já em 1852 era superior a cem mil arrobas, ou seja, 1.500 toneladas. Em 1º de agosto de 1887 foi inaugurada a iluminação pública a querosene na Barra do Itapemirim. Em 1901 o engenheiro Emílio Stein iluminou sua oficina e o Trapiche com energia elétrica gerada por um dínamo movido a vapor. Foi a primeira usina elétrica do Estado. O velho Trapiche, que é um precioso patrimônio arquitetônico da segunda metade do século IXX, construído pelo Barão de Itapemirim entre 1860 e 1883, com a finalidade de armazenar os produtos agrícolas e colaborar com o desenvolvimento das atividades portuárias, dando suporte para a exportação de produtos, traduz um ‘algo mais’ da história da origem de Marataízes.

Outras construções que retratam parte de sua história são as do Palácio das Águias, do século IXX, e da Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes, do século XVIII. O município foi criado em 14 de janeiro de 1992, pela Lei nº 4.619 e instalado em 10 de janeiro de 1997, desmembrando-se de Itapemirim. Acredita-se que o nome Marataízes tem sua origem na língua tupi-guarani, com o significado “água que corre para o mar”, graças à grande quantidade de lagoas que vão ao encontro ao mar.

Marataízes é terra de nascimento do herói capixaba e líder na Revolução Pernambucana Domingos José Martins, que em 1817 já pretendia a independência do Brasil.

As ruínas do antigo Trapiche, edificado no início do século XIX, guardam traços arquitetônicos que remontam à memória do município. Prédio de dois pavimentos, teve uma construção primorosa à base de materiais importados. Sua história se confunde com a da localidade, representando, além de um referencial da indústria pesqueira do município, o próprio impulsor-mor do desenvolvimento da Barra. Era através dele que se exportavam os produtos da região e se tinha acesso às mercadorias da capital e do exterior. Nele também se encontrava o escritório da Coletoria Estadual.

O Palácio das Águias, construção imponente, atualmente em recuperação, é um dos mais belos exemplares da arquitetura eclética capixaba. Construído na primeira metade do século XIX, em estilo colonial português, tinha como curiosidade um telefone interno, dois leões em mármore e duas águias no alto. O vitral era de policromia francesa e todo interior feito em madeira vinda da Europa – marca do início da colonização e desenvolvimento da localidade.

A IGREJA NOSSA SENHORA DOS NAVEGANTES, construção imponente em um altiplano na foz do rio Itapemirim, edificada em 1771, na Barra de Itapemirim, a igreja Nossa Senhora dos Navegantes é uma das mais antigas da região. Seus altares neogóticos são de rara beleza.

Monumento histórico e cultural, a Oficina da Estrada de Ferro Itapemirim foi construída no ano de 1937 e tem grande importância histórica na economia e política do município, pois servia para manutenção dos trens que por ali transitavam. A Estrada de Ferro Itapemirim foi construída entre 1910 e 1920, inicialmente entre a Estação da Barra, no Porto da Barra do Itapemirim e a Usina Paineiras, depois completada até a Praça João Pessoa, em Cachoeiro. A Ferrovia derivava de um projeto mais antigo, que deveria ligar o Porto da Barra a Castelo e Alegre, mais ao Norte.

VALE A PENA CONHECER MARATAÍZES

VEJA HOTÉIS & POUSADAS QUE INDICAMOS PARA VOCÊ EM MARATAÍZES.

Deixe-nos saber o que você pensa

* Campo obrigatório