18/09/2019 0 comentários

MIRANDA

Localizada a meio caminho entre Campo Grande e Corumbá, a cidade de Miranda é considerada como “Portal do Pantanal”, já que a grande planície alagadiça começa praticamente dentro da cidade. Quem faz o trajeto em direção a Corumbá, pela BR-262, principalmente nos meses de cheia do Pantanal, já começa a avistar os alagados assim que ultrapassa o trevo de acesso à cidade. A partir da entrada de Miranda, o turista já encontra uma flora tipicamente pantaneira nos dois lados da rodovia, assim como espécies da fauna, com destaque para as aves.

Da mesma forma, a partir da entrada de Miranda, começam a se avolumar os atrativos colocados à disposição dos turistas, como áreas de camping, hotéis, pesqueiros e outros. Por esse motivo, com muita justiça, Miranda é considerada o “Portal do Pantanal”, uma espécie de ante sala que apresenta aos visitantes toda a exuberância da flora e fauna pantaneiras. O município de Miranda pertence a Bacia do Paraguai. Em termos de potencialidade dos recursos naturais a área circunscrita a bacia hidrográfica do Paraguai é bastante promissora, seja na exploração mineral, na pecuária, ou para a pesca esportiva e o turismo. Os principais cursos d’água do município são os rio Miranda, Salobra e Agachi.

Centro Referencial da Cultura Terena, projeto concebido para resgatar a história do Povo Terena, possuidor de um passo de lutas e conquistas, cuja memória histórico-cultural precisa ser reconhecida, discutida e recuperada.

Estação Ferroviária, inaugurada em dezembro de 1912 para uso de estação de embarque, ela integra o complexo arquitetônico da Rede Ferroviária Noroeste do Brasil e atualmente está sob concessão da All e Serra Verde Express. O Trem do Pantanal passa pelas cidades de Campo Grande, Aquidauana e Miranda.

Rio Miranda, inúmeras espécies de peixes são encontradas no Rio Miranda, como Jaú, Pintado, Cachara, Dourado, Barbado, Pacu, Curimbatá, Piraputanga, Jurupoca, entre outros. É preciso ter atenção para as épocas em que a pesca é proibida, medir os pescados e se informar melhor sobre os limites de peso para cada pescador e sobre a pesca na região, caso contrário poderá ser multado pela Polícia Ambiental e responder por crime ambiental.

Artesanato Terena, supõe-se que os terenas foram os primeiros habitantes da região de Miranda. Peças feitas com barro, palha, tecelagem e argilas de diferentes cores. São produzidas peças como vasos, bilhas, potes, jarros, animais da região pantaneira, entre outros.

Igreja Matriz, erigida pelo construtor Pedro Macellaro e engenheiro Arilindo de Sampaio Jorge sob as ordens dos missionários redentoristas Alphonse Hild e henrique Pflug em 1931, para abrigar a igreja matriz. Atualmente pertence à Mitra Diocesana de Jardim e encontra-se em processo de tombamento estadual.

Usina de Açúcar Santo Antônio, a usina foi fundada no dia 21 de julho de 1929, erguida pelo imigrante italiano Pedro Paletto sob as ordens dos sócios Antônio Ferreira Cândido, José Theófilo de Araújo, Egino Guedes e Francisco e Angelo Rebuá. O prédio foi construído em área de 4,8 mil metros quadrados, um empreendimento que tornou Miranda um grande pólo açucareiro.

Prefeitura Municipal, erigida sob as ordens dos missionários redentoristas Alphonse Hild e Henrique Pflug, em 1931, para uso residencial dos padres. Atualmente pertence à Congregação do Santíssimo Redentor e abriga a Prefeitura Municipal.

Antiga Prefeitura, Erigida entre 1912 e 1914 para abrigar a prefeitura municipal, foi desativada na década de 80. Atualmente pertence ao município.

Casa Colonial, erigida sob as ordens de Francisco Pereira Mendes aproximadamente em 1875, para uso residencial. Posteriormente pertenceu a seu filho, Antônio Leopoldo Pereira Mendes.

VALE A PENA CONHECER MIRANDA

VEJA HOTÉIS & POUSADAS QUE INDICAMOS PARA VOCÊ EM MIRANDA.

Deixe-nos saber o que você pensa

* Campo obrigatório